Jardineiro

Trabalhava de forma discreta quando todos à sua volta continuavam com as suas tarefas com total ignorâcia em relação ao que fazia.

Pegava primeiro numa folha, depois noutra, até que todas estavam arranjadas. Quando chegava a hora de as regar, espalhava o cheiro a terra pelo Open Space como se de um perfume se tratasse. Que maravilha!

De regador vermelho na mão – bem contrastante em relação a tudo o resto que trazia – passava ao canteiro seguinte sem nunca tirar o olhar do anterior, que fitava enquanto assobiava de forma quase inaudíve até lá voltar para um último ajuste.

E lá ia ele, por ali fora com terra na camisa e um sorriso de bochecha a bochecha. Eu? Eu fiquei com o cheiro a terra acabada de regar, uma verdadeira delícia que me acompanhou durante tudo o que me restava daquela manhã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Up Next:

No outro dia vi um bicho

No outro dia vi um bicho
setng cog